Daniele V Silva - Webdesigner, desenvolvedor front-end, programador de interfaces, Gerente de projetos web, consultora e freelancer

Untitled – Rise

Distressed – Desgastes e Texturas

Publicado em , por , na categoria Elementos e técnicas, Webdesign

O uso de elementos com texturas e aparência de desgaste não é novidade. Às vezes eu chego a pensar que o tempo de sites completamente texturizados já tenha passado, ao menos em se tratando do uso desordenado e exagerado, o uso ponderado ainda traz efeitos excelentes.

Em muitos casos as texturas são usadas apenas para quebrar a sensação de linhas retas, de cores sólidas e gradientes perfeitos. O Urban International é um bom exemplo disso. Quando o projeto está ligado a sociedade ou a um estilo mais urbano o estilo distressed é uma ótima alternativa como é o caso do Dimension Boards.

Em esportes radicais também se usa muito, não só em projetos para web, mas na moda também ele é muito forte e traduz o street e surf, isso porque o distressed da a conotação de rebelde, de estilo próprio e de extremos.

Talvez o uso mais comum do distressed seja na tentativa de demonstrar criatividade e expressividade como nos casos de Kutz Town, exp.typo, e fatoe.com.
Em alguns desses casos parece que o uso de texturas foi abusivo, mas ainda assim é uma ferramenta poderosa e expressiva.

Assim como qualquer elemento de criação, o estilo distressed apenas reforça a informação que você deseja transmitir. Se o conteúdo e a estrutura estão de acordo o uso do distressed pode ser deslumbrante.

Eu considero a relação de sites a seguir uma das mais notáveis por uma razão: parece ficar em oposição a tudo que é básico e padrão, e a maioria deles está ligado ao movimento Web 2.0.

Considerando esses dois aspectos e sabendo que ambos são de igual importância, me sinto forçada a lembrar de que o estilo do layout deve estar de acordo com a idéia que deseja transmitir. Isso parece evidente a principio, já que não devemos projetar em oposição aquilo que você fala, no entanto não podemos nos deixar levar apenas pelo desejo de desenvolver um projeto criativo e usar aquelas belas texturas que encontramos outro dia, é imprescindível que esteja de acordo com o objetivo do projeto.

Eu confesso que desenvolver em estilo distressed é muito divertido e que durante um tempo tudo que eu desenvolvia recebia um efeito de desgaste… Suponho que todos nós temos nossas “fases de estilos”, e sempre que aprendemos uma coisa nova queremos aplicá-la em um tudo, como é o caso do efeito chanfrado, quem nunca teve sua fase de colocar relevo e chanfro em todas as formas?

Mas é aí que percebemos que nem sempre devemos trabalhar com base em nossas idéias por mais brilhante que pareçam. É preciso abrir mão do nosso desejo e tentar alcançar o que o projeto realmente precisa, mesmo que pareça básico e convencional. É preciso ter metas e objetivos claros.

Eu passei por um problema desse tipo a poucas semanas, enquanto trabalhava no projeto impressinho.com. Desenvolvi uma estrutura de navegação atípica, uma navegação horizontal, com muitas cores, ficou lindo, a idéia era brilhante… mas o cliente não aceitou justamente porque esperava uma coisa mais básica e convencional… O erro foi meu, evidentemente, pois não consegui captar o desejo da empresa… Perdi um bom tempo de trabalho.

O conjunto de sites a seguir é absolutamente maravilhoso. Eu fico impressionada com a forma que os webdesigners encontram para trabalhar com esse elemento.

Exemplos de Uso

12 opiniões sobre “Distressed – Desgastes e Texturas”

  1. Houses and cars are not cheap and not everyone can buy it. Nevertheless, credit loans are invented to support people in such hard situations.

  2. person araujo disse:

    olá, daniele, td bem? como sei que muita gente volta por estas páginas vou deixar um comentário meio tardio, mas ainda assim válido (espero): o estilo distressed é realmente bem legal mas vc n acha que ele acaba consumindo muita banda? qualquer imagem, por menor que seja, alcança fácil seus 25, 30 ou mais kb. se imaginarmos um página com fundo todo ‘distressed’, só este fundo alcança mais de 200 kb (como esta: http://www.180grausubatuba.com.br/2007/)

    acho que entre os critérios a se avaliar no uso do estilo o consumo de banda não deve ser neglicenciado. o que vcs acham?

  3. Anderson gulisz disse:

    ola Daniele, estou entrando no mundo de web designer agora, estou a 6 meses em um curso profissionalizante aqui em curitiba-PR, gostaria de saber qual curso ideal para me especializar e aprernder sobre teorias, se possivel me indique algum site bacana para iniciantes, oque eu devo aprender para ser um grande design?

  4. Jônatas V. disse:

    Muito boas suas matérias, o blog já ta nos meus favoritos 😉

    Mas faltou meu site nessa aqui né hahahahaha brincadeira

    um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *